O que Chares Kiefer diz, na condição de patrono da Feira do Livro, não pode ser desconsiderado, aliás, deve ser muito bem pesado e assimilado. E o que ele disse você pode ler aqui. Mas o que ele disse não pode ser considerado apenas por ser a palavra do patrono. Há que levar em conta também as mais de duas décadas de oficinas literárias, o que certamente o preparou para identificar qualidade na palavra escrita. Assim, ao qualificar cinco obras como representantes da nova literatura gaúcha, ele está ressaltando não a qualidade do papel, a beleza da capa, as apresentações bem escritas. Acredito que ele está, na verdade, homenageando cada um de nós, os 14 autores das 5 obras.E ao mesmo tempo nos transferindo uma enorme responsabilidade. Sejamos dignos de ambas, a homenagem e a responsabilidade.