Há tempos me despi da eternidade

E vivo hoje ao sabor do calendário.

A cada dia ganho mais maturidade

E menos páginas a escrever em meu diário.

 

A juventude, me levaram sem piedade,

E há menos dias entre cada aniversário.

E nesta luta que é o cumprir de cada idade,

Tenho no tempo o meu temido adversário.

 

Todos os planos que eu fiz na mocidade

Hoje me sabem a um delírio visionário,

Ao se encontrarem com a dura realidade.

 

Mas ainda quero ser um dia centenário

E me vestir de uma total serenidade

Pra que eu pareça bem melhor no obituário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: